sexta-feira, 15 de junho de 2012

PROJETO MEMÓRIAS INDÍGENAS

PROJETO INTERDISCIPLINAR 


Tema: Memórias Indígenas

Disciplina de História: Hábitos e costumes do Índio do Brasil.

Disciplina de Arte: Cerâmica e pintura indígena. 

O projeto Memórias Indígenas, tem como contrapartida a interdisciplinaridade com as disciplinas arte e história. Na disciplina de história, o conteúdo programático focará os hábitos e costumes dos índios do Brasil. Além disso, tratará também da cultural indígena local. Em relação à arte, o projeto buscará proporcionar a execução de atividades práticas, através da produção de utensílios, ferramentas e outros elementos da cultura indígena, como também das pinturas feitas nos próprias peças produzidas, tendo como técnica: cerâmica e pintura.

Justificativa
Fala-se que o Brasil é fruto de um processo de miscigenação e mestiçagem e possui uma cultura rica e diversificada. Mas, o homem branco continua sendo apresentado como padrão nos conteúdos programáticos dos livros didáticos e nos currículos escolares, isso gera uma rejeição aos negros e indígenas, afetando o processo de identidade e diversidade cultural. Eu, particularmente sou fascinada pela cultura indígena, por isso, elaborei esse projeto com o título “Memórias Indígenas” com a intenção de trazer para dentro da escola um pouco da cultura dos índios, valorizando e reconhecendo a cultura indígena como parte da diversidade cultural da nossa história.

Objetivos: 
Valorizar a cultura indígena.
Produzir objetos utilizando a técnica modelagem em argila.
Analisar obras com a temática indígena do artista Ismael Martins.
Expor os objetos produzidos.

Público Alvo: Alunos do 2º ano "B" da escola de Ensino Médio Dr. Djalma da Cunha Batista.
Metodologia

1ª etapa 
Apresentar o vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=WnMJbtWXR9E) retirado do youtube sobre o tema: os hábitos e costumes dos índios do Brasil. Em seguida, realizar um debate sobre o vídeo, aproveitando os conhecimentos dos alunos sobre o tema trabalhado. Posteriormente, encorajar os alunos a compartilharem seus conhecimentos sobre a cultura indígena local, indagando, por exemplo, quem visitou alguma aldeia? O que viu de interessante nesta aldeia? Quais os hábitos e costumes dessas aldeias? Existe uma relação com a história e a arte nos hábitos e costumes desses povos?
Para demonstrar um pouco da cultura indígena local, apresentar o vídeo http://www.videos.ac.gov.br/?p=12596, do festival yawanawa de Tarauacá.
Realizar a projeção e a análise de obras indígenas do artista local Ismael Martins para ampliar o repertório da turma sobre a valorização da diversidade cultural indígena das aldeias locais e também a variedade de traços contidos nas obras.
Orientar os alunos a fazerem pesquisas sobre a técnica cerâmica e também sobre as pinturas feitas nos utensílios, elementos da cultura indígena local, e explicar que na próxima aula eles vão produzir sua própria obra utilizando argila e tintas.
2ª etapa 
Fazer uma pequena demonstração sobre como usar a argila. Deixar que os estudantes escolha livremente qual elemento indígena deseja representar com a argila. Após, as produções colocá-las para secar.
3ª etapa
Realizar pinturas baseadas nos traços artísticas indígenas nas peças produzidas.
4ª etapa
Encerrar com uma exposição na própria sala de aula. Criar com os alunos uma maneira para expor os trabalhos e os conceitos discutidos durante os trabalhos realizados e os temas estudados.

Materiais: notebooks, data show, vídeos, caixa de som, pinceis, desenhos de traços indígenas, argila e tintas.



ANÁLISE DO PROJETO

O meu projeto foi para mim uma grande realização, primeiro porque abordei um tema com o qual me identifico, segundo, porque o resultado foi melhor do que o esperado, ou seja, uma grande surpresa, pois tinha receio dos alunos não aceitarem a proposta do meu projeto, porém, para minha alegria, eles demonstraram interesse, entusiasmo e envolvimento em todas as atividades propostas.
A dificuldade encontrada consistiu na falta de um espaço adequado para a realização das atividades práticas, conhecendo muito bem essa peculiaridade da escola, busquei soluções para que esse problema não interferisse na execução do meu projeto.
Sinto-me realizada com o resultado da execução do meu projeto, pois, os objetivos foram alcançados, trabalhei a interdisciplinaridade com as disciplinas de Arte e História, enfatizando a cultura indígena, de maneira, que levei para dentro da escola um pouco da cultura indígena, incentivando os alunos a valorizar a arte e a história desses povos, conhecendo a cultura local e reconhecendo que a cultura indígena faz parte de nossa diversidade cultural.
Portanto, elaborar e executar esse projeto interdisciplinar ampliou meus conhecimentos, uma vez que, trouxe aprendizagens que servirá de bases para criar outros projetos. Quero destacar, que as orientações da plataforma e da tutora à distância facilitaram para o desenvolvimento do meu projeto.



RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO PROJETO


Este relatório tem como objetivo descrever minha experiência a respeito da execução do projeto “Memórias Indígenas”. No dia trinta de maio de dois mil e doze dei inicio a primeira etapa de execução do projeto, no primeiro momento a professora regente falou aos alunos que seria eu a ministrar a aula naquele dia.
Em seguida, me passou a oportunidade, na ocasião me apresentei e expus o meu projeto a turma, destacando que era um projeto interdisciplinar abordando as disciplinas de História e Arte, também falei que o projeto “Memórias Indígenas” tinha como foco a valorização da cultura indígena no espaço escolar.
Continuando, apresentei aos alunos através de um data show (agendado na secretaria da escola) o vídeo retirado do youtube sobre o tema “os hábitos e costumes dos índios do Brasil”, terminado o vídeo comentei com os alunos do meu fascínio com relação a cultura indígena, e que iria oportunizá-los o contato com a técnica modelagem em argila, uma técnica muito usada pelos índios para confeccionar seus próprios utensílios, acrescentei ainda, que a cultura indígena é uma cultura muito rica e que faz parte da nossa diversidade cultural.
Logo em seguida, pedi aos alunos que comentassem suas impressões a respeito do vídeo exibido, eles demonstraram entusiasmo, inclusive, alguns deles comentaram que já visitaram uma aldeia, então, nesse momento fiz um breve comentário sobre a cultura indígena local, enfatizando o festival Yawanawá e o artista local Ismael Martins. Logo, após exibi um vídeo do festival Yawanawá e um slide com obras do artista Ismael Martins abordando a temática indígena.
Concluído a parte teórica, dei início à atividade prática, o primeiro passo foi fazer uma demonstração de como usar o barro, adquirido em uma cerâmica, disse a eles que além de utensílios poderiam fazer outros objetos relacionados a cultura indígena.

Durante a execução da atividade fiquei muito surpresa pelo envolvimento da turma, eles demonstraram interesse e puseram a mão massa, ou seja, no barro. Até mesmo, os meninos que eu pensava que iam ficar acanhados desenvolveram com muita criatividade a atividade sugerida.



A segunda etapa aconteceu no dia seis de junho de dois mil e doze, primeiramente agradeci a todos pela dedicação na atividade anterior, em seguida, distribui o folheto de lembrança do projeto contendo informações a respeito do projeto.

Prosseguindo, expliquei aos alunos que eles iriam fazer desenhos imitando os traços indígenas tipos os que eles observaram nos vídeos exibidos. Então, expus os objetos produzidos na aula anterior e eles começaram o processo de pintura, para relembrá-los dos traços indígenas levei algumas imagens impressas de pinturas indígenas.





Mais, uma vez os alunos me surpreenderam, pois, eles demonstraram entusiasmo e atenderam com perspicácia aos comandos solicitados. Apesar, da escola não ter um espaço próprio para desenvolver as atividades práticas, os alunos realizaram com êxito a atividade proposta. Aliás, a falta de um espaço destinado as atividades práticas foi uma das dificuldades encontradas, pois, tive que providenciar folhas de compensado e jornais para não sujarem as mesas.
Outra dificuldade encontrada foi em relação a quantidade de aula da disciplina de arte, cada turma tem apenas um horário de cinquenta minutos, uma vez por semana, isso dificultou um pouco, visto que, cinquenta minutos é um tempo curto para realizar atividades práticas.
Para finalizar a execução do projeto realizei no dia doze de junho de dois mil e doze no pátio da escola, a exposição dos objetos produzidos, a turma, na qual foi aplicado o projeto compareceu acompanhada de sua professora, observaram, tocaram e relembraram os momentos da criação dos objetos. Enfim, não precisa nem dizer a satisfação dos alunos em participar do projeto, o envolvimento nas atividades propostas podem ser comprovadas nas imagens expostas neste relatório.




 Por fim, posso dizer que o resultado final da execução do projeto foi satisfatório, alcançando os objetivos descritos, a coordenadora pedagógica da escola Maria Madalena Ferraz Martins falou que, trabalhar a interdisciplinaridade na sala de aula através de projeto viabiliza a construção de novos conhecimentos, porque a interação entre os alunos, a troca de experiências e de saberes aliadas as várias leituras e as informações enriquecem a aprendizagem. Para mim, foi uma experiência maravilhosa que enriqueceu meus conhecimentos e que me deixou mais segura quanto ao tema do meu TCC.




ANÁLISE DE DADOS 



Um comentário:

  1. Milene, salve!

    Conheci seu blog e estou muito feliz pela riqueza e cuidado para com a temática dos povos indígenas. Gostaria de parabem=nizar também o artista amazonense, Ismael Martins.

    Vamos intercambiar?

    Vida longa e boa sorte!!!

    ResponderExcluir